A requalificação arquitetônica

Maurício Prochnik, arquiteto e proprietário da Prochnik Arquitetura

MAURICIO%20PROCHNIK-001_edited.jpg
  • Qual a importância e o objetivo da elaboração do Plano Diretor do Sítio Roberto Burle Marx?

O Plano Diretor é um instrumento de ordenamento espacial, com a função de auxiliar a administração dos espaços. O plano do Sítio Roberto Burle Marx estabeleceu critérios para conservação e gerenciamento de espaços livres e construídos, bem como indicou medidas para a manutenção das características e proteção do entorno.  Esse plano reflete o intuito da requalificação de promover conhecimentos sobre paisagismo, botânica e arte, aprimorando a qualidade e experiência da visita. Considerou também o objetivo de transmitir o conhecimento sobre quem foi Roberto Burle Marx. Assim, as melhorias e adequações das estruturas físicas contemplam tanto o uso institucional, pelo pessoal do Sítio, quanto o de visitantes e comunidade.

Espaço receptivo.jpeg
3D do futuro espaço receptivo
  • Quais os desafios de elaborar um projeto de intervenção em patrimônios tombados?

 

Projetos envolvendo bens tombados apresentam características únicas.  A partir de pesquisas é importante adquirir conhecimento histórico, fazer levantamento cadastral do bem e estudar em detalhe as edificações e seu entorno, inclusive restrições para novas propostas de uso, de ordem legal e física. 

 

Sensibilidade e noções de limite sobre as intervenções são qualidades importantes. Alterações físicas não podem gerar a descaracterização do espaço. Por isso a importância de um estudo para encontrar soluções e materiais que propiciem resultado harmônico, integrando o novo ao que já existia.

 

 

  • Quais são as principais intervenções propostas para o Sítio e quais os seus respectivos ganhos?

 

As intervenções foram divididas em diretrizes temporais de curto, médio e longo prazos. A melhoria das condições de trabalho, conforto para colaboradores e visitantes e o atendimento à demanda por espaço adequado para realização de pesquisa científica, sem dúvida, serão alguns dos ganhos.

 

A partir do levantamento das necessidades o grupo de trabalho definiu um programa arquitetônico para melhorar e incrementar as atividades. Os projetos contemplam uma nova guarita, o Centro de Interpretação (receptivo ao visitante), a reforma do Bloco Administrativo e a construção do Bloco de Serviços.

 

O Centro de Interpretação, com área de 100 m², terá importante papel na recepção do visitante, com exposição e uma loja. No Bloco Administrativo o projeto prevê cafeteria, banheiros públicos, biblioteca, salas de trabalho e reuniões e sala multiuso.

 

No novo Bloco de Serviços ficarão os almoxarifados, marcenaria, copa, refeitório, vestiários, sala de controle de segurança, sala de trabalho da divisão técnica, foyer e auditório para 100 pessoas com toda infraestrutura para seminários, palestras e cursos.

 

No âmbito da pesquisa científica, teremos três laboratórios, incluindo o Herbário no Bloco de Serviços. Nesses espaços serão armazenadas e conservadas todas as espécies do Sítio, devidamente cadastradas.

 

O entorno do sítio, acessos, delimitações, acessibilidade, sistemas de circulação, setorização, infraestrutura de serviços urbanos, sustentabilidade e segurança também foram considerados pelo projeto.

Bloco de serviços.jpeg

3D do futuro bloco de serviços

Leia as demais entrevistas com parceiros do Intermuseus no processo de Requalificação:

SRBM_BarraMarcas_Cor.png